Quando o “Doutor Google” é um aliado da medicina

Pesquisas mostram que Internet e tecnologia podem – e devem – ser aliadas de médicos e profissionais de saúde

Medicina Direta oferece prontuário eletrônico completo para otimizar a gestão de consultórios e hospitais

Médicos, hospitais e órgãos reguladores do setor da saúde são unânimes em apontar que a pesquisa do paciente na Internet não pode substituir a consulta com um profissional especializado. Entretanto, apelidado de “Doutor Google” o fenômeno já é uma realidade para o setor e pode até mesmo ser um aliado das clínicas médicas.

A presença na web e o uso de soluções tecnológicas na gestão e relacionamento dos consultórios se transformaram em itens essenciais para médicos que desejam se destacar. Já profissionais receosos com as novas ferramentas e/ou que utilizam sistemas antiquados não são bem vistos pela maioria dos pacientes.

Isso porque a conectividade das pessoas mudou a forma de consumo da informação médica. Levantamento do Google mostra que as buscas referentes a hospitais e clínicas de saúde cresceram 25% nos primeiros quatro meses de 2015 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Além disso, 39% da procura é realizada por dispositivos móveis e 99% dos usuários confessaram utilizar a Internet como fonte de pesquisa – bem à frente dos profissionais de saúde.

“Hoje em muitos casos o paciente vai para a consulta com um pré-diagnóstico após pesquisar sobre o tema. O médico precisa saber se relacionar com essa pessoa e isso inclui ter uma presença digital forte e eficaz, com sites e ferramentas que otimizam o relacionamento”, confirma Tiago Delgado, sócio-fundador da Medicina Direta.

A empresa nasceu justamente com a ideia de oferecer esses serviços para médicos e hospitais. Além de desenvolver um site já de acordo com as regras do Conselho Federal de Medicina (CFM) e voltado para os buscadores, a agência criou uma plataforma de prontuário eletrônico que melhora a gestão do consultório, realizando tarefas como preenchimento de fichas de convênios, recibos e até mesmo a realização de pagamentos na mesma lógica de um e-commerce.

Dessa forma, os profissionais da área médica conseguem simplificar a administração dos consultórios, deixando toda a parte burocrática com a solução, e podem focar no que realmente é mais importante: o bom atendimento ao paciente. O relacionamento com as pessoas é a principal ferramenta dos médicos para manter um bom número de clientes e passar pela crise econômica.

Estudo da Phillips apresentado no SXSW 2015 reforça esta tendência. Sete em cada dez pacientes preferem se comunicar com seus provedores de saúde via SMS, e-mail ou até por redes sociais do que ir pessoalmente até à clínica. Além disso, o uso de aparelhos conectados pode reduzir o tempo desperdiçado de sistemas ineficientes em até 50%.

“A Internet e sua influência na medicina é uma realidade para a grande maioria dos pacientes. Os médicos que desejam manter a qualidade no atendimento e ter destaque em sua comunidade precisam aderir à tecnologia o quanto antes e proporcionar uma melhor experiência ao seu público”, conclui Delgado

Sobre Medicina Direta:

Com o objetivo de ser o departamento digital de clínicas e consultórios médicos, a Medicina Direta surgiu em 2013 para oferecer infraestrutura tecnológica adequada e otimizar a gestão da saúde. A empresa disponibiliza o prontuário eletrônico, facilitando a coordenação de agenda, receituário, pagamento e demais processos que envolvem a rotina do profissional do setor. Além disso, a companhia desenvolve sites, gerencia e-mails e cria campanhas no Google Adwords. Para mais informações, acesse: http://www.medicinadireta.com.br

 

5 dicas para organizar a gestão de clínica em 2016

Viajar, estudar e levar uma vida mais saudável são apenas algumas das promessas que as pessoas costumam fazer no início do ano.

Criar uma lista de resoluções com desejos e compromissos já faz parte do imaginário popular, mas pode ser muito útil para médicos em 2016.

Quando o assunto é gestão de clínicas e consultórios, a grande maioria dos profissionais de saúde fica apenas na vontade de melhorar a administração de seus locais de trabalho. Porém, com ajuda da tecnologia, é possível avançar nesta questão. Confira uma lista com dicas para otimizar a gestão em 2016:

1. Use a tecnologia à seu favor: Com o mundo cada vez mais conectado, é imprescindível que o médico também esteja. O prontuário eletrônico já é uma realidade e se transformou na principal ferramenta de gestão para clínicas e consultórios. Afinal, uma mesma solução digital permite, entre outras situações, visualizar o histórico de um paciente, controlar pagamentos e recebimentos e até realizar o agendamento online de consultas.

2. Cuide de seus e-mails: Ninguém gosta de receber e responder muitos e-mails, mas este recurso permite ao profissional de saúde estreitar o relacionamento com seus pacientes e fornecedores, evitando desgaste. O bom gerenciamento do e-mail permite confirmar a consulta com um dia de antecedência e confirmar pedidos e pagamentos.

3. Tenha ferramentas de controle financeiro: Cuidar das finanças é um item básico para qualquer empresa. Porém, médicos não são formados em Administração e acabam escorregando justamente nesta questão: Muitos profissionais nem sabem quanto têm direito a receber de convênios, por exemplo. Aqui, o ideal é recorrer novamente à tecnologia para não se perder nos custos e recebimentos.

4. Otimize o espaço físico: Aproveite o novo ano para dar adeus aos arquivos e papéis acumulados dos últimos anos. O crescimento do cloud computing permite que os médicos virtualizem seus documentos e joguem tudo para a nuvem. Dessa forma, o acesso estará sempre a um clique de qualquer computador com acesso à Internet e o consultório ganha um espaço maior para melhorar o atendimento ao paciente.

5. Integre os profissionais: Por fim, a boa gestão de uma clínica ou consultório passa pela união de todos os profissionais que trabalham no local, como médicos, enfermeiros e secretárias. Com uma comunicação rápida entre todos e a definição clara do papel de cada um, há uma maior sinergia e eficiência no cotidiano.

as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 e para o futuro

O ano de 2015 já está se finalizando, mas quando se fala de Tecnologia para Saúde, falamos de um setor que nunca para de se superar. Com mais tecnologia disponível, mais opções para que os médicos possam oferecer a seus pacientes, significando tratamentos melhores e mais rápidos para seus pacientes.

A seguir, você confere as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 e para os anos vindouros:

1) NANO ROBÔS NO SANGUE

Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 1

Embora estejamos longe de usarmos nano robôs hoje em dia, um futuro onde esta possibilidade será concreta está cada vez mais próximo. Um dos usos esperados para essa tecnologia está nos tratamentos de quimioterapia, que podem chegar a ser 1000 vezes mais potentes sem causar efeitos colaterais. Há diversos tipos de nano robôs sendo construídos para diversos tipos de uso, como o de destruir bactérias, levar oxigênio, potencializar a cicatrização e até reparar células.

2) EXPERIÊNCIA HOSPITALAR
Bright lights at the end the hospital corridor. The concept of life and death.
Nós todos sabemos que visitar um hospital é uma experiência desgastante. Para contornar essa situação, há empresas desenvolvendo quartos que proporcionem conforto tanto para o paciente, quanto para seus cuidadores. O quarto também torna possível a troca de componentes arquitetônicos e eletrônicos para se adaptar mais facilmente às necessidades do paciente.

3) SIMULADOR CIRÚRGICO

Simulador-Cirurgico-Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 1

Muito semelhante aos simuladores de voo, o simulador cirúrgico é um robô onde cirurgiões podem praticar suas técnicas. Permitindo experiências semelhantes às cirurgias reais, cirurgiões em treinamento ou cirurgiões profissionais têm a oportunidade de experimentar e errar em um ambiente simulado. Mais importante, o simulador dá a estes cirurgiões as ferramentas necessárias para realizar os procedimento corretamente quando chegar a hora de realizar cirurgias em vidas estão em jogo.

4) IMAGENS HOLOGRÁFICAS

imagens-holograficas-Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 1

Infecções hospitalares são um problema ainda muito complicado de se solucionar. Nos Estados Unidos, 2 milhões de pessoas contraem alguma infecção, enquanto 100 mil chegam a óbito por causa delas. Uma forma de contornar o problema seria com o uso de hologramas que substituiriam mouses e teclados de computadores, que não costumam ser limpos adequadamente. Com menos superfícies para se tocar, é possível diminuir as chances de infecções dentro de hospitais.

5) EXAMES DE SANGUE MELHORES

Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 3

Os exames de sangue como os conhecemos estão com os dias contados. Há empresas que estão propondo testes feitos com micro amostras de sangue. Além de uma experiência melhor para o paciente, os custos laboratoriais também passarão por reduções substanciais.

6) TRANSFERÊNCIA DE DNA MITOCONDRIAL

Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 4

A transferência de DNA mitocondrial é quando dois pais contribuem normalmente para uma fertilização in vitro e um terceiro contribui com o DNA mitocondrial. Apesar dos primeiros testes terem sido feitos com sucesso nos anos 90, a razão da sua presença nesta lista é que estes procedimentos estão sendo reconhecidos pelo seu potencial. A redução das doenças de genes relacionados pode significar um tempo mais longo de vida e até mesmo a eliminação de doenças do coração, fígado e surdez.

7) CAPACIDADES HUMANAS AUMENTADAS

brilliant_mind_cs2
Um dos avanços mais surpreendentes da atualidade é o uso de próteses controladas pela mente. Através de uma extensa pesquisa sobre a forma como a mente controla seus membros foi possível desenvolver uma tecnologia que lê a atividade cerebral e envia sinais para os componentes que controlam as funções motoras de seus membros protéticos.

A medicina biológica e o anti-envelhecimento

O QUE É

Entende-se como Medicina Biológica os procedimentos diagnósticos e terapêuticos que visam a integridade do bio-sistema humano, sendo, portanto, uma abordagem orientada a uma conexão sinérgica integral do ser humano.
Esta nova abordagem clínica avalia o seu corpo de uma forma global e sistema integrado.

A grande vantagem desta avaliação é que ao olharmos para o organismo de forma integrada não tratamos apenas sintomas mas identificamos e tratamos também as causas.
Quantas vezes nos deparamos com situações de desconforto e sabemos que necessitamos de cuidados e que precisamos de uma resposta mais efetiva do que o simples comprimido para as dores.

Sabia por exemplo, que problemas alérgicos, dores de cabeça, irritabilidade, problemas dérmicos, podem ter origem no seu sistema digestivo?

Não fará mais sentido reequilibrar, corrigir, tratar e melhor a sua função digestiva e intestinal evitando assim a sobrecarga de medicamentos químicos prescritos para simplesmente aliviar sintomas. Estes sintomas mais tarde ou mais cedo aparecerão novamente, se a causa não for corrigida e na maioria, se agravam com o tempo.
A Medicina Biológica Integrativa permite restabelecer a saúde, prevenir doenças e minimizar os efeitos do envelhecimento, com base em PROCESSOS BIOLÓGICOS sem recorrer a QUÍMICOS e a MÉTODOS INVASIVOS.

As técnicas terapêuticas utilizadas são direcionadas para a preservação da vida, são classificadas de acordo com suas possibilidades como sendo terapias substitutivas, regulatórias e preventivas. As terapias substitutivas têm como objetivo compensar as carências de substâncias naturais no nosso organismo, e o efeito esperado é que o organismo restaure seus processos funcionais.
Este conceito diferencia os procedimentos biológicos dos procedimentos praticados pela medicina convencional, não devendo ser entendido como antagônicos, mas sim complementares. Os diagnósticos, com abordagem sistêmica, são complexos e integrativos, porque a doença não é considerada local, é sempre por alteração de todo o sistema.

 

A QUEM SE DIRIGE?

  • PESSOAS SAUDÁVEIS – que pretendem manter o nível de saúde, prevenir doença e otimizar todas as suas funções metabólicas. Esportistas, adolescentes, pessoas sujeitas a maior esforço físico ou intelectual, grávidas e pretendentes à gravidez.
  • PESSOAS COM ALGUNS SINAIS DE DESCONFORTO – Com o passar do tempo e com as alterações do ambiente em que vivemos, desde químicos, pesticidas, alimentação, stress, sedentarismo, obesidade, etc os sinais de desconforto e envelhecimento aparecem cada vez mais cedo e em maior numero de pessoas.
    Excesso de peso, dores, enxaquecas, problemas de pele, intestinais e digestivos, dores, irritabilidade, alterações do sono, do humor, alterações nos valores da tensão arterial, colesterol, glicose, são alguns exemplos de sinais que devem ser interpretados e que nos indicam que o nosso corpo está em desequilíbrio e numa tentativa de auto-cura e desintoxicação.
    Muitas das vezes estes processos de desintoxicação e auto-cura funcionam e o seu corpo sozinho resolve.
    No entanto, estes sinais podem e devem ser interpretados, analisados e eliminados, prevenindo doença e evitando envelhecimento precoce com desfasamento entre a idade biológica e a cronológica.

PESSOAS DOENTES – As pessoas que já sofrem de algum problema de saúde também podem beneficiar com a Medicina Biológica integrativa. A correção da alimentação, modo de vida, detecção de necessidades micro nutricionais são determinantes para a recuperação rápida e maior eficácia dos tratamentos aplicados pela Medicina convencional.

 

ÁREAS DE INTERVENÇÃO

É muito importante realizamos um diagnóstico adequado, com base em vários métodos de diagnósticos, desde termografias, análises clínicas sanguíneas especificas, e em sequencia, instituir terapias personalizadas que incluem um suporte nutritivo de acordo com as necessidades específicas de cada pessoa, tratamentos e técnicas que passam por suplementação de micronutrientes específicos para o seu metabolismo, nutrição celular ativa, minerais, oligoelementos, vitaminas, fitoterapia, homeopatia.

O objetivo é equilibrar o seu organismo, recorrendo a mecanismos naturais de auto cura, e prevenir o envelhecimento prematuro.

O nosso modo de vida, a forma como encaramos e lidamos com a vida e o nosso dia-a-dia, são determinantes na manutenção da qualidade de vida e da saúde. O processo de auto-cura inclui alinhamento das emoções e como sabemos, a cabeça comanda tudo. Áreas como a meditação, relaxamento, coerência cardíaca são incluídas nos programas de saúde e anti envelhecimento. Para melhor entendimento, devemos ter consciência por exemplo das consequências do stress no cérebro, segunda a revista Scientific American:

  • Mata as células cerebrais recém-formadas;
  • Contribui para a depressão (e praticamente todas as doenças orgânicas);
  • Aumenta a sua vulnerabilidade à doença de Alzheimer e à demência;
  • Inibe a formação de memórias no hipocampo;
  • Danifica o córtex pré-frontal, encarregado das funções executivas que nos ajudam a raciocinar, estabelecer objetivos e tomar decisões;
  • Dificulta funções relacionadas com a memória: testes, exames;
  • Estabelece um sistema de ansiedade generalizada.

Na definição do Consortium of Academic Heath Centers for Integrative Medicine, “a medicina integrativa é a prática que reafirma a importância da relação entre médico e paciente, com foco na pessoa como um todo, baseada em evidências, e que usa de todas as abordagens terapêuticas apropriadas para alcançar saúde e cura”. Andrew Weil, um dos pioneiros da medicina integrativa, explica o caminho desse conceito associando-o ao da boa medicina, identificada como ele como aquela que utiliza todos os tipos de terapias consagradas cientificamente, sejam oriundas da medicina convencional ou de sistemas médicos não tradicionais, para prevenir e tratar doenças, e promover o bem-estar do paciente. Weil ressalta também a importância dessa abordagem, mostrando que ela acontece em duas dimensões – uma que expande o rol de escolhas terapêuticas e outra que reintegra mente, corpo e coração, num entendimento de que saúde e doença incluem mais do que apenas o corpo. E novamente, num entendimento de que o bem-estar do paciente precisa estar em primeiro plano.

Dez motivos para adotar tecnologia na gestão do consultório médico

Por Tiago Delgado *

As inovações tecnológicas não se restringem apenas ao setor de TI. Na era da Internet, todas as áreas se beneficiam com soluções que otimizam processos e facilitam a vida das pessoas. No caso da saúde não é diferente. Pesquisa da Phillips apresentada no evento SXSW 2015 mostra que sete em cada dez médicos em todo o mundo já utilizam sistemas online para a gestão de clínicas. Confira dez motivos para abandonar o papel no consultório e implementar novas soluções:

Otimização do espaço – sem arquivos grandes e de pastas suspensas, há um melhor uso dos ambientes do consultório. Além disso, representa economia: um metro quadrado em São Paulo, por exemplo, custa R$ 7 mil – dinheiro demais para ser gasto apenas com papeletas.

Segurança – os prontuários eletrônicos funcionam na nuvem, ou seja, não há o risco de perder um documento importante, como o histórico médico de um paciente ou guias de convênios.

Acesso remoto – o médico consegue visualizar informações sobre o paciente e a própria clínica por meio do celular ou tablet em qualquer lugar que tenha conexão com a Internet. Ideal para ter controle total do consultório sem precisar estar fisicamente nele, e também para casos de urgência e emergência.

Comunicação rápida – a plataforma consegue agilizar a comunicação com o paciente, enviando informações sobre consulta ou exames via e-mail ou SMS.

Agenda eficiente – com a lista de compromissos na nuvem, a secretária pode gerenciar de forma mais prática o horário do médico, permitindo remanejamentos para pacientes atrasados ou que precisem de atendimento urgente. Além de permitir o médico acessar sua agenda de qualquer lugar, inclusive pelo celular.

Compartilhamento – a troca de informações com outros profissionais da clínica é mais rápida e eficaz quando é feita pela Internet. A sincronia facilita a vida de pacientes que precisam de atendimento com vários especialistas, por exemplo.

Performance – a plataforma preenche automaticamente guias de convênios, recibos, entre outros documentos. Assim, a secretária ganha tempo para se dedicar a outras tarefas.

Barato – na ponta do lápis, o consumo de papel que um consultório possui com prontuários, fichas de exames e convênios é mais caro do que a contratação de um prontuário eletrônico.

Busca rápida – com as informações na nuvem, o médico e a secretária conseguem localizar uma informação de forma mais ágil do que procurando em fichas de arquivos de dez ou quinze anos atrás.

Imagem – por fim, ao utilizar recursos tecnológicos que ajudam indiretamente os pacientes, o consultório reforça a marca de organização que se preocupa com o cidadão, melhorando a imagem perante clientes e  stakeholders.

* Tiago Delgado é sócio-fundador da Medicina Direta, empresa especializada em serviços digitais para hospitais e consultórios médicos

Medicina Direta participa do 70º Congresso da Sociedade Brasileira de Dermatologia

O evento aconteceu entre os dias 5 e 8 de setembro, em São Paulo, e reuniu os principais profissionais da área.

A Medicina Direta teve a oportunidade de realizar demonstrações das soluções de prontuário eletrônico para milhares de médicos presentes. Atualmente, ampliar a presença virtual é essencial: de acordo com levantamento da IDC, o número de consultórios e hospitais que distribuem comunicações em diversos canais deve triplicar nos próximos dois anos.

Irish Work Permit: agora é a vez dos médicos

O Governo Irlandês vêm ha algum tempo incentivando o plano de aumentar as oportunidades de trabalho para profissionais não europeus. O projeto que já beneficiou a área de T.I agora deve gerar oportunidades também para outras áreas e começa a ganhar forma para médicos formados fora da União Europeia e que tenham interesse em exercer suas funções em hospitais da Irlanda.

A iniciativa do Departamento de Justiça e Igualdade com o Departamento de Empregos, Negócios e Inovação possibilita que médicos não europeus que recebam oferta de trabalho em hospitais públicos ou privados possam aplicar para o visto. A princípio pode ser concedido Stamp 1 para profissionais que irão exercer a função por até um ano. Cada caso, no entanto, será avaliado conforme o tempo de contrato. Já os médicos que possuem Stamp 4 podem ter o Work Permit renovado por mais dois anos.

Entre as exigências para esses profissionais está a aprovação no Pre-Registration Examination System (PRES), registrando-se no Conselho de Medicina da Irlanda. Além disso é preciso comprovar fluência na língua inglesa por meio do certificado IELTS. Como essa parte de aplicação do projeto envolve diferentes etapas ao longo de 2014, o governo lançou uma programação com as informações preliminares que podem ser conferidas na página do Irish Naturalisation and Immigration Service (INIS).

Há cinco anos a Irlanda começava um processo oposto limitando as contratações para estrangeiros, no entanto, a expansão de multinacionais e a necessidade de profissionais que dominem outro idioma além do inglês foi aliando-se à escassez de mão de obra qualificada em determinas áreas como tecnologia, saúde e engenharia. Reformulando as ações diante do novo cenário, o governo começou a abrir novamente as portas anunciando uma lista de atividades que ganharão novas oportunidades no mercado da Ilha.

Segundo dados oficiais o plano prevê a redução em mais 30% no tempo de aquisição do visto e pelo menos a duplicação da quantidade de vistos concedidos até o início do ano passado. Além dos médicos, outras profissões relacionadas à saúde como enfermagem, odontologia e farmácia devem ser beneficiadas em ações futuras.

Quem pode aplicar?
Deu uma olhada e a sua profissão está na lista que se beneficiará com os planos do governo irlandês? O próximo passo é ficar por dentro das principais exigências para aplicar para o visto.

– Podem aplicar para o visto de trabalho profissionais das áreas listadas que recebam o salário de 30 mil euros por ano.

– O profissional precisa ser contratado diretamente pela empresa, não servindo para a aplicação do Work Permit contratos por meio de agências de recrutamento ou intermediários.

– Ofertas com salário inferior ao exigido, de 30 mil Euros por ano, precisam estar dentro da seguinte exceção: Não-europeus graduados na Irlanda ou em outro país nos últimos doze meses e que tenham recebido uma oferta de trabalho em uma das áreas listadas.

– Qualquer empresa contratante deve estar legalmente registrada no “Revenue Commissioners” comprovando que o número de profissionais contratados que não fazem parte da União Europeia não ultrapassa 50% do quadro de funcionários.

Estilo de vida Saudável na Praia

Os dias de praia normalmente são longos e cansativos, mesmo quando passamos a maior parte do tempo sentados ou deitados confortavelmente. A não ser que se mantenha ativo e pratique alguma atividade física na praia, acabamos por não gastar muito mais calorias do que um dia normal.

Mesmo estando em período de férias e em tempo de praia, é possível ter uma alimentação saudável, manter-se ativo e fugir das tentações (Frituras em geral, sorvetes, doces, bolachas).

Para isso leve sempre uma geladeira, ou mesmo uma lancheira consigo, de forma a garantir que tenha alimentos saudáveis e se mantenha saciado ao longo do dia (o que vai ajudar a não cometer excessos e a resistir a alimentos menos saudáveis que nos são oferecidos na praia), e pratique atividade física na praia.

O que podemos levar na lancheira?

Para os snacks: 
 
-Frutas (opte por frutas ricas em água como a melancia, melão, pêssego, abacaxi, morangos. Maçã, pêra, kiwi, laranja também são boas opções)
frutas-no-tupperware-pedacos-de-frutas
-Vegetais crus (cenoura, pepino, aipo, rabanete, tomate)
healthy-snacks
-Chips de vegetais
maxresdefault
-Oleaginosas (como amêndoas, nozes ou cajus)

Assorted nuts (almonds, filberts, walnuts, cashews), close-up

Para o almoço:
Opte por levar uma salada, tortilha ou wrap ( feito com folhas de alface) ou sanduíches, mas preferencialmente sem pão.
Para beber deve optar por água, mas também pode levar bebida de frutas ou água de coco.
Como posso manter-me ativo na praia?

– Pode fazer caminhadas (ou correr) em vez de passar o dia todo sentado ou deitado na toalha;
– Quando for à água aproveite para nadar;
– Pode jogar volleyball ou futebol, fazer surf, stand up paddle;
– Pode fazer um circuito com exercícios como agachamentos, flexões ou abdominais, já que não exigem nenhum tipo de material;
– Se tiver um barco insuflável pode aproveitar para remar;
– De manhã ou ao final do dia pode fazer yoga…

São apenas algumas sugestões, existem inúmeras atividades que pode fazer na praia. O importante é que se mantenha ativo, divirta-se, tenha uma alimentação saudável mas aproveite também para descansar e sair da rotina

ativ.praia

NOTA: Evite praticar exercício e evite a exposição direta ao sol nas horas de maior calor, ou seja entre as 11h e as 17.