Medicina Direta | Prontuário Eletrônico Certificado pela SBIS.

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Medicina Personalizada — Como Funciona E Como Adaptar Os Cuidados De Saúde Às Necessidades Individuais?

Medicina Personalizada — Como Funciona E Como Adaptar Os Cuidados De Saúde Às Necessidades Individuais?

  • Home
  • Artigos
  • Medicina Personalizada — Como Funciona E Como Adaptar Os Cuidados De Saúde Às Necessidades Individuais?
Medicina Personalizada — Como Funciona?

A medicina personalizada ou de precisão — como também é conhecida — é um campo revolucionário que busca adaptar os cuidados de saúde às necessidades de cada paciente. Ao invés de uma abordagem genérica, este formato utiliza informações genéticas, moleculares e clínicas para direcionar o tratamento de forma precisa.

Mais do que isso, por meio dela os profissionais de saúde podem identificar marcadores únicos, avaliar a resposta a medicamentos e até mesmo prever e prevenir doenças antes mesmo de sua manifestação! 

Neste artigo, será possível entender mais sobre:

  • o que é a medicina personalizada;
  • medicina personalizada como funciona e de que maneira é possível adaptar os cuidados para cada indivíduo;
  • as aplicações da medicina personalizada.


Acompanhe!

O que é a medicina personalizada?

A medicina personalizada nada mais é do que uma abordagem inovadora que busca adaptar os cuidados de saúde às necessidades específicas do paciente. Ela é entendida como o futuro no tratamento de doenças, visto que busca melhorar a eficácia dos tratamentos, minimizar os efeitos adversos e proporcionar uma abordagem mais precisa e direcionada.

Isso porque, se baseia no entendimento de que cada pessoa é única e que a resposta aos tratamentos pode variar significativamente e considera para indicar as melhores medicações e técnicas as características genéticas e moleculares. 

Medicina personalizada: como funciona e como adaptar os cuidados para cada indivíduo?

Depois de entender o que é essa abordagem, é hora de descobrir como funciona a medicina e como adaptá-la para os cuidados de cada paciente é o próximo passo. Para utilizar essa abordagem, o primeira ação é coleta de informações detalhadas sobre o paciente. 

Isso pode incluir dados genéticos obtidos por meio de: 

  • testes genéticos;
  • histórico médico;
  • informações sobre o estilo de vida;
  • fatores ambientais;
  • e até mesmo conhecimentos obtidos por dispositivos de monitoramento de saúde, como smartwatches.


Esses dados são então analisados ​​e integrados usando ferramentas de inteligência artificial e técnicas avançadas, como bioinformática. A partir desse acompanhamento é possível identificar marcadores que possam estar relacionados a uma determinada condição de saúde, resposta a medicamentos ou suscetibilidade a certas doenças, indo de encontro com as metas internacionais de segurança dos pacientes.

Ou seja, esse diagnóstico personalizado adapta-se conforme os cuidados de saúde de cada paciente. Isso ocorre por meio:

  • da coleta abrangente de dados, que ajudam os médicos a tomarem decisões mais informadas sobre o tratamento; 
  • da comunicação aberta com cada pessoa, uma vez que a abordagem coloca o paciente como parte integrante do processo de tomada de decisão; 
  • do monitoramento contínuo e realização de ajustes conforme necessário, uma vez que as necessidades de saúde de um paciente podem evoluir ao longo do tempo.

Quais as aplicações da medicina personalizada?

Como já era de se esperar, a medicina personalizada tem uma ampla gama de aplicações em diferentes áreas da saúde. As principais são:

Tratamento de câncer

Como funciona a medicina personalizada na área da oncologia? Por meio da análise do perfil genético do tumor, os médicos podem identificar mutações específicas que estão impulsionando o crescimento da metástase.

A partir dessas informações, é possível oferecer terapias direcionadas que aumentam as chances de sucesso do tratamento. Além disso, essa abordagem também auxilia na identificação de pacientes com maior risco de recorrência do câncer e permite um acompanhamento mais preciso após o tratamento.

Saúde neurológica

Com a análise genética e molecular, torna-se mais fácil perceber fatores de risco genéticos e biomarcadores associados a condições como depressão, transtorno bipolar e doença de Alzheimer. Dessa forma, os médicos podem iniciar e recomendar ações de prevenção para cada paciente. 

Otimização do uso de medicamentos

A medicina personalizada também tem um impacto importante quando observada a terapia medicamentosa. Com ela, avaliando as características genéticas de cada pessoa, os profissionais da saúde podem prever a resposta individual a certos medicamentos. 

Isso colabora para evitar a prescrição de tratamentos que podem ser ineficazes ou causar efeitos colaterais graves em algumas pessoas. Além disso, a dosagem também pode ser ajustada com base nessas dados, garantindo a eficácia e a segurança do tratamento.

Rastreamento de doenças

A medicina personalizada também tem um papel importante na prevenção de doenças. Afinal, as informações sobre a saúde de cada pessoa ajudam a avaliar a predisposição no desenvolvimento de certas doenças, como problemas cardiovasculares ou diabetes. 

Seguindo esses dados, medidas preventivas podem ser implementadas rapidamente. A expectativa é que com o avanço contínuo da pesquisa científica e tecnológica, essa abordagem desempenhe um papel ainda maior nos próximos anos. 

E, considerando a importância que os dados relacionados aos pacientes terão para o futuro, que tal entender mais sobre o compartilhamento de informações entre instituições médicas? Leia o artigo sobre a LGPD na saúde agora mesmo!

Compartilhe esta Matéria:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest