as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 e para o futuro

O ano de 2015 já está se finalizando, mas quando se fala de Tecnologia para Saúde, falamos de um setor que nunca para de se superar. Com mais tecnologia disponível, mais opções para que os médicos possam oferecer a seus pacientes, significando tratamentos melhores e mais rápidos para seus pacientes.

A seguir, você confere as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 e para os anos vindouros:

1) NANO ROBÔS NO SANGUE

Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 1

Embora estejamos longe de usarmos nano robôs hoje em dia, um futuro onde esta possibilidade será concreta está cada vez mais próximo. Um dos usos esperados para essa tecnologia está nos tratamentos de quimioterapia, que podem chegar a ser 1000 vezes mais potentes sem causar efeitos colaterais. Há diversos tipos de nano robôs sendo construídos para diversos tipos de uso, como o de destruir bactérias, levar oxigênio, potencializar a cicatrização e até reparar células.

2) EXPERIÊNCIA HOSPITALAR
Bright lights at the end the hospital corridor. The concept of life and death.
Nós todos sabemos que visitar um hospital é uma experiência desgastante. Para contornar essa situação, há empresas desenvolvendo quartos que proporcionem conforto tanto para o paciente, quanto para seus cuidadores. O quarto também torna possível a troca de componentes arquitetônicos e eletrônicos para se adaptar mais facilmente às necessidades do paciente.

3) SIMULADOR CIRÚRGICO

Simulador-Cirurgico-Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 1

Muito semelhante aos simuladores de voo, o simulador cirúrgico é um robô onde cirurgiões podem praticar suas técnicas. Permitindo experiências semelhantes às cirurgias reais, cirurgiões em treinamento ou cirurgiões profissionais têm a oportunidade de experimentar e errar em um ambiente simulado. Mais importante, o simulador dá a estes cirurgiões as ferramentas necessárias para realizar os procedimento corretamente quando chegar a hora de realizar cirurgias em vidas estão em jogo.

4) IMAGENS HOLOGRÁFICAS

imagens-holograficas-Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 1

Infecções hospitalares são um problema ainda muito complicado de se solucionar. Nos Estados Unidos, 2 milhões de pessoas contraem alguma infecção, enquanto 100 mil chegam a óbito por causa delas. Uma forma de contornar o problema seria com o uso de hologramas que substituiriam mouses e teclados de computadores, que não costumam ser limpos adequadamente. Com menos superfícies para se tocar, é possível diminuir as chances de infecções dentro de hospitais.

5) EXAMES DE SANGUE MELHORES

Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 3

Os exames de sangue como os conhecemos estão com os dias contados. Há empresas que estão propondo testes feitos com micro amostras de sangue. Além de uma experiência melhor para o paciente, os custos laboratoriais também passarão por reduções substanciais.

6) TRANSFERÊNCIA DE DNA MITOCONDRIAL

Medicina direta as 7 maiores inovações tecnológicas para Saúde em 2015 foto 4

A transferência de DNA mitocondrial é quando dois pais contribuem normalmente para uma fertilização in vitro e um terceiro contribui com o DNA mitocondrial. Apesar dos primeiros testes terem sido feitos com sucesso nos anos 90, a razão da sua presença nesta lista é que estes procedimentos estão sendo reconhecidos pelo seu potencial. A redução das doenças de genes relacionados pode significar um tempo mais longo de vida e até mesmo a eliminação de doenças do coração, fígado e surdez.

7) CAPACIDADES HUMANAS AUMENTADAS

brilliant_mind_cs2
Um dos avanços mais surpreendentes da atualidade é o uso de próteses controladas pela mente. Através de uma extensa pesquisa sobre a forma como a mente controla seus membros foi possível desenvolver uma tecnologia que lê a atividade cerebral e envia sinais para os componentes que controlam as funções motoras de seus membros protéticos.

Visibilidade na Internet: Aposte na conquista de contatos e não na compra de listas de emails

As escolhas por serviços são cada vez mais influenciadas pela internet. Há, ao menos, 120 milhões de brasileiros conectados, de acordo com o levantamento mais recente do instituto Nielsen Ibope, realizado em julho de 2014, sendo que no mesmo período, de acordo com o IBGE, o Brasil tinha 202,8 milhões de habitantes, ou seja, mais da metade da população tem acesso à internet.

E como fazer as pessoas conhecerem seu trabalho e escolherem seu serviço? Dentre muitas, uma das maneiras de se divulgar é enviar por email com notícias e conteúdos relevantes para quem tem interesse. E é importante destacar essa ponto, para as pessoas que têm interesse e não para centenas de pessoas que nem buscaram informação sobre assuntos de saúde.

Diga não às listas prontas

Existem empresas que vendem bases de emails prontas para que possam ser disparados informativos eletrônicos, porém, nos dias de hoje essa prática se torna altamente condenável. É só pensar na sua caixa de emails, quantas mensagens indesejadas você recebe atualmente, é um incômodo ser bombardeado com informações que você não solicitou, o que causa uma aversão imediata ao serviço ou produto que está sendo oferecido.

Crie sua base de contatos

A estratégia mais inteligente e eficaz é criar sua própria base de emails e oferecer seus conteúdos. Essa base pode até começar pequena, mas com o tempo irá crescer e oferecer muito mais chance de retorno real para seu crescimento. Na relação com seu paciente, e futuro paciente, o mais importante é ter atenção de quem realmente possa ir até o seu consultório e não definir sua divulgação no envio de emails para milhares de endereços que nem pretendem conhecer você.

Para criar essa base de emails confiável e com boas possibilidade de retorno é necessário produzir conteúdos que sejam atrativos e isso inclui a oferta de e-books, infográficos, vídeos e artigos. A fórmula é simples: você divulga um material em suas redes sociais, atrai seu público-alvo para o site, disponibiliza o conteúdo e, para que a pessoa tenha acesso será necessário preencher um formulário. Se a pessoa preencheu e baixou o material é porque realmente tem interesse no assunto, com isso ela estará automaticamente cadastrada em sua lista de futuros disparos de newsletters e novos materiais.

Fortaleça o relacionamento

Mantendo uma periodicidade nesta oferta você cria um relacionamento com a pessoa. Mesmo que ela não precise do seu atendimento naquele momento, quando precisar vai lembrar de você, tanto para si quanto para indicar para outras pessoas, quando pedirem recomendações.

Conquiste com qualidade

Além disso você também tem a oportunidade de realizar pesquisas de satisfação online com os pacientes que já foram atendidos e também incluir eles em sua base de contatos. Utilizar essas ferramentas são a melhor forma de atrair visitantes para o seu site e mostrar para ele seu trabalho, aumentando sua credibilidade, conhecimento sobre a área de atuação, a estrutura do seu consultório e os serviços e procedimentos prestados por você e sua equipe. Lembre que nas ações de marketing digital é mais importante a qualidade do conteúdo e de quem está em contato com você do que a quantidade.

Isso tudo e muito mais

O marketing na área da saúde pode ser realizado múltiplas formas, e o email marketing e outras ações no meio digital devem ser bem estruturadas e planejadas para gerarem resultados. Se quiser conversar com uma equipe especializada, venha tomar um café e conhecer mais sobre as inúmeras possibilidades do marketing médico.

Blog-Medicina-Direta-Visibilidade-na-Internet-Aposte-na-conquista-de-contatos-e-não-na-compra-de-listas-de-emails

Campanha Medicina Direta para 2016 | Seu consultório informatizado

A medicina biológica e o anti-envelhecimento

O QUE É

Entende-se como Medicina Biológica os procedimentos diagnósticos e terapêuticos que visam a integridade do bio-sistema humano, sendo, portanto, uma abordagem orientada a uma conexão sinérgica integral do ser humano.
Esta nova abordagem clínica avalia o seu corpo de uma forma global e sistema integrado.

A grande vantagem desta avaliação é que ao olharmos para o organismo de forma integrada não tratamos apenas sintomas mas identificamos e tratamos também as causas.
Quantas vezes nos deparamos com situações de desconforto e sabemos que necessitamos de cuidados e que precisamos de uma resposta mais efetiva do que o simples comprimido para as dores.

Sabia por exemplo, que problemas alérgicos, dores de cabeça, irritabilidade, problemas dérmicos, podem ter origem no seu sistema digestivo?

Não fará mais sentido reequilibrar, corrigir, tratar e melhor a sua função digestiva e intestinal evitando assim a sobrecarga de medicamentos químicos prescritos para simplesmente aliviar sintomas. Estes sintomas mais tarde ou mais cedo aparecerão novamente, se a causa não for corrigida e na maioria, se agravam com o tempo.
A Medicina Biológica Integrativa permite restabelecer a saúde, prevenir doenças e minimizar os efeitos do envelhecimento, com base em PROCESSOS BIOLÓGICOS sem recorrer a QUÍMICOS e a MÉTODOS INVASIVOS.

As técnicas terapêuticas utilizadas são direcionadas para a preservação da vida, são classificadas de acordo com suas possibilidades como sendo terapias substitutivas, regulatórias e preventivas. As terapias substitutivas têm como objetivo compensar as carências de substâncias naturais no nosso organismo, e o efeito esperado é que o organismo restaure seus processos funcionais.
Este conceito diferencia os procedimentos biológicos dos procedimentos praticados pela medicina convencional, não devendo ser entendido como antagônicos, mas sim complementares. Os diagnósticos, com abordagem sistêmica, são complexos e integrativos, porque a doença não é considerada local, é sempre por alteração de todo o sistema.

 

A QUEM SE DIRIGE?

  • PESSOAS SAUDÁVEIS – que pretendem manter o nível de saúde, prevenir doença e otimizar todas as suas funções metabólicas. Esportistas, adolescentes, pessoas sujeitas a maior esforço físico ou intelectual, grávidas e pretendentes à gravidez.
  • PESSOAS COM ALGUNS SINAIS DE DESCONFORTO – Com o passar do tempo e com as alterações do ambiente em que vivemos, desde químicos, pesticidas, alimentação, stress, sedentarismo, obesidade, etc os sinais de desconforto e envelhecimento aparecem cada vez mais cedo e em maior numero de pessoas.
    Excesso de peso, dores, enxaquecas, problemas de pele, intestinais e digestivos, dores, irritabilidade, alterações do sono, do humor, alterações nos valores da tensão arterial, colesterol, glicose, são alguns exemplos de sinais que devem ser interpretados e que nos indicam que o nosso corpo está em desequilíbrio e numa tentativa de auto-cura e desintoxicação.
    Muitas das vezes estes processos de desintoxicação e auto-cura funcionam e o seu corpo sozinho resolve.
    No entanto, estes sinais podem e devem ser interpretados, analisados e eliminados, prevenindo doença e evitando envelhecimento precoce com desfasamento entre a idade biológica e a cronológica.

PESSOAS DOENTES – As pessoas que já sofrem de algum problema de saúde também podem beneficiar com a Medicina Biológica integrativa. A correção da alimentação, modo de vida, detecção de necessidades micro nutricionais são determinantes para a recuperação rápida e maior eficácia dos tratamentos aplicados pela Medicina convencional.

 

ÁREAS DE INTERVENÇÃO

É muito importante realizamos um diagnóstico adequado, com base em vários métodos de diagnósticos, desde termografias, análises clínicas sanguíneas especificas, e em sequencia, instituir terapias personalizadas que incluem um suporte nutritivo de acordo com as necessidades específicas de cada pessoa, tratamentos e técnicas que passam por suplementação de micronutrientes específicos para o seu metabolismo, nutrição celular ativa, minerais, oligoelementos, vitaminas, fitoterapia, homeopatia.

O objetivo é equilibrar o seu organismo, recorrendo a mecanismos naturais de auto cura, e prevenir o envelhecimento prematuro.

O nosso modo de vida, a forma como encaramos e lidamos com a vida e o nosso dia-a-dia, são determinantes na manutenção da qualidade de vida e da saúde. O processo de auto-cura inclui alinhamento das emoções e como sabemos, a cabeça comanda tudo. Áreas como a meditação, relaxamento, coerência cardíaca são incluídas nos programas de saúde e anti envelhecimento. Para melhor entendimento, devemos ter consciência por exemplo das consequências do stress no cérebro, segunda a revista Scientific American:

  • Mata as células cerebrais recém-formadas;
  • Contribui para a depressão (e praticamente todas as doenças orgânicas);
  • Aumenta a sua vulnerabilidade à doença de Alzheimer e à demência;
  • Inibe a formação de memórias no hipocampo;
  • Danifica o córtex pré-frontal, encarregado das funções executivas que nos ajudam a raciocinar, estabelecer objetivos e tomar decisões;
  • Dificulta funções relacionadas com a memória: testes, exames;
  • Estabelece um sistema de ansiedade generalizada.

Na definição do Consortium of Academic Heath Centers for Integrative Medicine, “a medicina integrativa é a prática que reafirma a importância da relação entre médico e paciente, com foco na pessoa como um todo, baseada em evidências, e que usa de todas as abordagens terapêuticas apropriadas para alcançar saúde e cura”. Andrew Weil, um dos pioneiros da medicina integrativa, explica o caminho desse conceito associando-o ao da boa medicina, identificada como ele como aquela que utiliza todos os tipos de terapias consagradas cientificamente, sejam oriundas da medicina convencional ou de sistemas médicos não tradicionais, para prevenir e tratar doenças, e promover o bem-estar do paciente. Weil ressalta também a importância dessa abordagem, mostrando que ela acontece em duas dimensões – uma que expande o rol de escolhas terapêuticas e outra que reintegra mente, corpo e coração, num entendimento de que saúde e doença incluem mais do que apenas o corpo. E novamente, num entendimento de que o bem-estar do paciente precisa estar em primeiro plano.

Guia para credenciamento em plano de saúde: Um manual prático para redes de credenciamento

Guia para credenciamento em plano de saúde: Um manual prático para redes de credenciamento

Atualmente o cadastramento em redes de credenciamento pode se tornar uma experiência longa, complexa e frustrante na vida de muitos médicos.

Há quem inclusive recorra às empresas especializadas em credenciamento para organizar e enviar toda a documentação.

Mas, apesar de todas os desafios, o credenciamento continua sendo uma excelente opção para quem está chegando ao mercado com o próprio consultório médico e deseja expandir seu número de pacientes.

 

Como posso me credenciar a um plano de saúde? Como credenciar minha clínica? Posso ser credenciado a mais de uma operadora? Como posso atender ao SUS?

 

Apresentamos um guia prático com todo o necessário para tornar esse processo o mais simples possível:

 

Em que consiste o credenciamento médico?

O credenciamento consiste na inclusão da pessoa física ou pessoa jurídica que presta serviços de saúde na lista da rede credenciada disponível para atendimento dos pacientes que utilizam a operadora de saúde.

 

Como é feito o credenciamento?

É necessário entrar em contato direto com o plano de saúde ou convênio e seguir as instruções oferecidas por eles.

 

Geralmente, é realizado o preenchimento de uma ficha que formaliza o interesse, a elaboração de uma carta solicitando o credenciamento e descrevendo os serviços oferecidos pelo consultório e os equipamentos disponíveis e, em seguida, análise dos documentos legais do consultório pela operadora.

No caso de cooperativas, o processo pode ser diferente, incluindo uma prova de seleção.

Doctor working on a laptop

Quais os documentos necessários para o cadastro de Pessoa Física (PF)?

Para o profissional que deseja credenciar-se a um plano de saúde, existe uma lista relativamente grande de documentos necessários, podendo variar ainda de operadora para operadora.

Confira a lista dos documentos mais comuns pedidos pelas operadoras:

 

  • Inscrição do Cadastro de Constituintes Mobiliários (CCM) ou Imposto Sobre Serviço (ISS)junto à prefeitura;
  • Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES);
  • Certificado atualizado de inscrição da entidade junto ao Conselho Regional de Medicina (CRM);
  • Alvará da Vigilância Sanitária atualizado;
  • Alvará de funcionamento atualizado;
  • Currículo, diploma, CPF e título de especialista do responsável técnico;
  • CRM ou crédito do responsável técnico;
  • Comprovante da conta bancária;
  • Dados do local de atendimento.

Quais os documentos necessários para o cadastro de Pessoa Jurídica (PJ)?

No caso de clínicas que possuem o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), a lista é um pouco diferente:

  • Contrato social ou ata de constituição;
  • Última ata de reunião ou alteração contratual;
  • Cartão do CNPJ atualizado;
  • Inscrição do CCM ou ISS junto à prefeitura;
  • CNES;
  • Comprovante do último pagamento do ISS;
  • Comprovante do último pagamento da Taxa de Fiscalização de Estabelecimento;
  • Certificado de inscrição da entidade junto ao CRM atualizado;
  • Alvará da vigilância Sanitária atualizado;
  • Alvará de funcionamento atualizado;
  • Currículo, CPF, diploma e título de especialista do responsável técnico;
  • CRM ou crédito do responsável técnico;
  • Relação do corpo clínico;
  • Comprovante de conta bancária.

Há algum limite de credenciamento pelo médico?

Como estabelecido pela Medida Provisória nº2.177-44/01 o médico ou sua clínica podem fazer parte de quantas redes credenciadas desejam, sendo proibido que as operadoras de saúde imponham contratos de exclusividade.

No entanto, o médico deve ficar atentos para escolher operadoras bem avaliadas e que não apresentem irregularidades legais, sendo importante conferir se problemas com reembolsos e faturamento são comuns ou se os médicos da rede se sentem pressionados para reduzir o número de exames, por exemplo.

Há algum limite de credenciamento pela operadora?

A adesão dos médicos à operadora deve ser voluntária e ilimitada, a menos que haja alguma impossibilidade técnica de prestação de serviços.

 

A definição de impossibilidade técnica pelas operadoras, no entanto, costuma ser ampla, reduzindo o número de pedidos de credenciamento aprovados.

Há casos de médicos inclusive que recorreram ao sistema judiciário para serem aprovados.

medical-doctor-salary

Como é regulada a relação do consultório com a operadora de saúde?

A regulação deve seguir o estipulado em contrato escrito, como determinado pela Lei 13.003/14, no caso de pessoas físicas ou jurídicas credenciadas, contratadas ou referenciadas.

O contrato deve ser claro, descrever todos os serviços contratados, definir os critérios de pagamento e de reajuste e expressar os direitos, as obrigações e as responsabilidades de cada parte, assim como as penalidades pelo não cumprimento dessas.

medico_assinando_documento

É necessário renovar o credenciamento?

 

Sim, quando o contrato com a operadora chega ao fim ou quando a atividade, a razão social ou o Cadastro de Contribuintes Mobiliários do consultório sofre alguma alteração.

Como é feito o credenciamento para trabalhar no Serviço Único de Saúde?

Para atender pacientes do SUS, o credenciamento é por meio de edital público com duração de dois anos, podendo ser renovado ao final do período.

O médico credenciado ao SUS não é considerado funcionário público, atendendo em seu próprio consultório. É necessário ofertar pelo menos 30 consultas (ou exames) mensalmente, exceto no período de férias.

 

Dica

Cada plano e convênio tem seu processo de credenciamento específico.

Portanto, é importante conhecer os procedimentos específicos de cada um deles e, neste momento, conversar com alguns colegas de profissão a respeito de como funciona este processo pode ser de grande ajuda.

Além de ajudar quanto ao processo, outros médicos poderão ajudá-lo a escolher uma rede que seja mais adequado para o seu momento de carreira e objetivos profissionais.

 

Tem alguma dúvida quanto às redes de credenciamento? Deixe sua pergunta ou comentário abaixo!