Dez motivos para adotar tecnologia na gestão do consultório médico

Por Tiago Delgado *

As inovações tecnológicas não se restringem apenas ao setor de TI. Na era da Internet, todas as áreas se beneficiam com soluções que otimizam processos e facilitam a vida das pessoas. No caso da saúde não é diferente. Pesquisa da Phillips apresentada no evento SXSW 2015 mostra que sete em cada dez médicos em todo o mundo já utilizam sistemas online para a gestão de clínicas. Confira dez motivos para abandonar o papel no consultório e implementar novas soluções:

Otimização do espaço – sem arquivos grandes e de pastas suspensas, há um melhor uso dos ambientes do consultório. Além disso, representa economia: um metro quadrado em São Paulo, por exemplo, custa R$ 7 mil – dinheiro demais para ser gasto apenas com papeletas.

Segurança – os prontuários eletrônicos funcionam na nuvem, ou seja, não há o risco de perder um documento importante, como o histórico médico de um paciente ou guias de convênios.

Acesso remoto – o médico consegue visualizar informações sobre o paciente e a própria clínica por meio do celular ou tablet em qualquer lugar que tenha conexão com a Internet. Ideal para ter controle total do consultório sem precisar estar fisicamente nele, e também para casos de urgência e emergência.

Comunicação rápida – a plataforma consegue agilizar a comunicação com o paciente, enviando informações sobre consulta ou exames via e-mail ou SMS.

Agenda eficiente – com a lista de compromissos na nuvem, a secretária pode gerenciar de forma mais prática o horário do médico, permitindo remanejamentos para pacientes atrasados ou que precisem de atendimento urgente. Além de permitir o médico acessar sua agenda de qualquer lugar, inclusive pelo celular.

Compartilhamento – a troca de informações com outros profissionais da clínica é mais rápida e eficaz quando é feita pela Internet. A sincronia facilita a vida de pacientes que precisam de atendimento com vários especialistas, por exemplo.

Performance – a plataforma preenche automaticamente guias de convênios, recibos, entre outros documentos. Assim, a secretária ganha tempo para se dedicar a outras tarefas.

Barato – na ponta do lápis, o consumo de papel que um consultório possui com prontuários, fichas de exames e convênios é mais caro do que a contratação de um prontuário eletrônico.

Busca rápida – com as informações na nuvem, o médico e a secretária conseguem localizar uma informação de forma mais ágil do que procurando em fichas de arquivos de dez ou quinze anos atrás.

Imagem – por fim, ao utilizar recursos tecnológicos que ajudam indiretamente os pacientes, o consultório reforça a marca de organização que se preocupa com o cidadão, melhorando a imagem perante clientes e stakeholders.

* Tiago Delgado é sócio-fundador da Medicina Direta, empresa especializada em serviços digitais para hospitais e consultórios médicos

Quando o “Doutor Google” é um aliado da medicina

Pesquisas mostram que Internet e tecnologia podem – e devem – ser aliadas de médicos e profissionais de saúde

Medicina Direta oferece prontuário eletrônico completo para otimizar a gestão de consultórios e hospitais

Médicos, hospitais e órgãos reguladores do setor da saúde são unânimes em apontar que a pesquisa do paciente na Internet não pode substituir a consulta com um profissional especializado. Entretanto, apelidado de “Doutor Google” o fenômeno já é uma realidade para o setor e pode até mesmo ser um aliado das clínicas médicas.

A presença na web e o uso de soluções tecnológicas na gestão e relacionamento dos consultórios se transformaram em itens essenciais para médicos que desejam se destacar. Já profissionais receosos com as novas ferramentas e/ou que utilizam sistemas antiquados não são bem vistos pela maioria dos pacientes.

Isso porque a conectividade das pessoas mudou a forma de consumo da informação médica. Levantamento do Google mostra que as buscas referentes a hospitais e clínicas de saúde cresceram 25% nos primeiros quatro meses de 2015 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Além disso, 39% da procura é realizada por dispositivos móveis e 99% dos usuários confessaram utilizar a Internet como fonte de pesquisa – bem à frente dos profissionais de saúde.

“Hoje em muitos casos o paciente vai para a consulta com um pré-diagnóstico após pesquisar sobre o tema. O médico precisa saber se relacionar com essa pessoa e isso inclui ter uma presença digital forte e eficaz, com sites e ferramentas que otimizam o relacionamento”, confirma Tiago Delgado, sócio-fundador da Medicina Direta.

A empresa nasceu justamente com a ideia de oferecer esses serviços para médicos e hospitais. Além de desenvolver um site já de acordo com as regras do Conselho Federal de Medicina (CFM) e voltado para os buscadores, a agência criou uma plataforma de prontuário eletrônico que melhora a gestão do consultório, realizando tarefas como preenchimento de fichas de convênios, recibos e até mesmo a realização de pagamentos na mesma lógica de um e-commerce.

Dessa forma, os profissionais da área médica conseguem simplificar a administração dos consultórios, deixando toda a parte burocrática com a solução, e podem focar no que realmente é mais importante: o bom atendimento ao paciente. O relacionamento com as pessoas é a principal ferramenta dos médicos para manter um bom número de clientes e passar pela crise econômica.

Estudo da Phillips apresentado no SXSW 2015 reforça esta tendência. Sete em cada dez pacientes preferem se comunicar com seus provedores de saúde via SMS, e-mail ou até por redes sociais do que ir pessoalmente até à clínica. Além disso, o uso de aparelhos conectados pode reduzir o tempo desperdiçado de sistemas ineficientes em até 50%.

“A Internet e sua influência na medicina é uma realidade para a grande maioria dos pacientes. Os médicos que desejam manter a qualidade no atendimento e ter destaque em sua comunidade precisam aderir à tecnologia o quanto antes e proporcionar uma melhor experiência ao seu público”, conclui Delgado

Sobre Medicina Direta:

Com o objetivo de ser o departamento digital de clínicas e consultórios médicos, a Medicina Direta surgiu em 2013 para oferecer infraestrutura tecnológica adequada e otimizar a gestão da saúde. A empresa disponibiliza o prontuário eletrônico, facilitando a coordenação de agenda, receituário, pagamento e demais processos que envolvem a rotina do profissional do setor. Além disso, a companhia desenvolve sites, gerencia e-mails e cria campanhas no Google Adwords. Para mais informações, acesse: http://www.medicinadireta.com.br

Agradecimento aos clientes, amigos e parceiros que nos prestigiaram no 70º Congresso da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Agradecimento aos clientes, amigos e parceiros que nos prestigiaram no 70º Congresso da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Medicina Direta participa do 70º Congresso da Sociedade Brasileira de Dermatologia

O evento aconteceu entre os dias 5 e 8 de setembro, em São Paulo, e reuniu os principais profissionais da área.

A Medicina Direta teve a oportunidade de realizar demonstrações das soluções de prontuário eletrônico para milhares de médicos presentes. Atualmente, ampliar a presença virtual é essencial: de acordo com levantamento da IDC, o número de consultórios e hospitais que distribuem comunicações em diversos canais deve triplicar nos próximos dois anos.